EXPLORE os artigos mais lidos em ZINIO

OS AVIÕES DO APOCALIPSE

OS AVIÕES DO APOCALIPSE

Os Estados Unidos e a antiga União Soviética (hoje Rússia) sempre tiveram projetos análogos como resposta às ações de um em relação ao outro como medida de segurança. A estratégia valeu para quase todas as categorias de aeronaves militares e incluiu uma das mais peculiares: a dos chamados doomsday planes ou aviões do apocalipse, em tradução livre. Eles são uma extensão do gabinete presidencial das duas maiores potências nucleares do mundo. A ideia é dar aos chefes de Estado de cada um dos países a possibilidade de continuar no comando de suas respectivas nações no caso de uma guerra mútua. ILYUSHIN IL-80 MAXDOME Vítima de um roubo recente de componentes ultrassecretos, o quadrimotor Ilyushin Il-80 “Maxdome” é utilizado pelos russos como plataforma avançada de comando. Maxdome é um codinome usado pela Organização…

NA REDE

NA REDE

NOVO TBM 960 A francesa Daher lançou mais um turbo-hélice derivado da família TBM. O avião, designado TBM 960, recebeu o novo motor PT6E-66XT da Pratt & Whitney Canada, integrado ao chamado e-throttle e a controles digitais de gerenciamento, assim como controle aprimorado de cabine, sistema ambiental renovador, iluminação ambiente de LED e janelas com regulação elétrica. A maior mudança em relação ao antecessor, o TBM 940, está no motor PT6E-66XT, que conta com controle eletrônico de duplo canal (EPECS, na sigla em inglês). Além disso, o avião recebeu uma hélice pentapá Raptor produzida em material composto pela Hartzell Propeller. Graças ao EPECS, o acionamento do PT6E-66XT é gerenciado por computadores e exige apenas um switch para ser dada a partida. O e-throttle, com manete único, também facilita a operação e…

AVIÕES DESCONTINUADOS

AVIÕES DESCONTINUADOS

Assim como acontece em outras cadeias produtivas da economia, a lei da oferta e da procura e o ciclo de vida dos produtos regem os movimentos da indústria aeronáutica, que também sofre influências de fatores estratégicos e mercadológicos, como a necessidade de recertificações, as atualizações mandatórias (para atender à legislação ou a questões tecnológicas) e as movimentações dos concorrentes. Conforme o contexto, as empresas decidem lançar novos produtos ou descontinuar um determinado modelo. Na última década, a aviação de negócios passou por muitas transformações, tendo de se reinventar, driblar as crises e desenvolver novos modelos em diferentes categorias, ampliando os níveis de sofisticação, performance e tecnologia embarcada. Paralelamente, os executivos da indústria têm de optar pelo encerramento da produção de aeronaves, muitas vezes, icônicas, mas que deixaram de atingir o ponto…

OS DESAFIOS DA BOEING

OS DESAFIOS DA BOEING

Depois de dois anos de seguidos prejuízos, registrados a partir da proibição dos voos com o 737 MAX, a Boeing voltou a ter lucro no segundo trimestre deste ano, com ganho de 40 centavos por ação. Apesar dos primeiros sinais de retomada, o clima no maior conglomerado aeroespacial do mundo continua turbulento, com problemas internos se multiplicando e impactando não apenas no valor das ações, mas, também, na própria imagem de um fabricante centenário, símbolo de aviação de grande porte. O popular slogan “If it’s not Boeing, I’m not going” (Se não for Boeing, eu não vou, em tradução literal), em situações limite, como se viu nos Estados Unidos, inverteu-se: “If it’s Boeing (MAX), I’m not going”. Diante das circunstâncias, autoridades de aviação permanecem bastante atentas ao que se passa…

REFLEXÕES SOBRE O ACIDENTE EM CARATINGA

REFLEXÕES SOBRE O ACIDENTE EM CARATINGA

Acidentes aéreos ceifam vidas, aniquilam esperanças, causam perplexidades e deixam saudades. São episódios lamentáveis, tão terríveis quanto traumáticos. E o que é mais cruel: no fim, considerando a cadeia completa de acontecimentos que tem como desfecho o desastre, percebe-se que todos eles são, também, evitáveis. Sim, a popularidade das vítimas não determina a importância de uma tragédia. Mas, quanto mais conhecidos do público são os ocupantes de uma aeronave acidentada, maior é o número de especialistas que se apresentam para explicar o que aconteceu nos diferentes veículos de comunicação. Apontam-se causas, motivos, teorias... montam-se desenhos, diagramas… e, invariavelmente, chega-se à conclusão de que aquela aeronave não deveria estar naquele ponto e naquela altitude. Ora, nada mais acaciano (isto é, sentencioso e oco). As perguntas não deveriam se prender ao que aconteceu. Mais…

GIGANTES POR NATUREZA

GIGANTES POR NATUREZA

A Boeing entregou seu último 747 de linha. Foram 55 anos de produção desde um roll-out que chocou o mundo por apresentar um avião comercial muito acima dos padrões daqueles tempos. Conhecido inicialmente como Jumbo Jet, o 747 marcou uma época por seu gigantismo. Ainda assim, não foi o primeiro nem o último “jumbo”. Europeus, norte-americanos e soviéticos tiveram outras iniciativas com aviões de grande porte, muitas vezes, com dimensões ou espaço interno à frente de seu tempo. MARTIN M-130 (1934) Ainda que apenas três tenham sido construídos, o Martin M-130 foi um bote voador criado para permitir à Pan American Airways (ainda sem o World) voar até a China. Limitados em alcance, os M-130 tinham capacidade para até 36 passageiros e nove tripulantes (dependendo do voo) e alcance de 5.100 quilômetros.…

AS ALTITUDES DO VOO

AS ALTITUDES DO VOO

À medida que uma aeronave ganha altura, as estimativas visuais de altitude se tornam cada vez mais precárias. Isso vale para um voo de balão, avião ou helicóptero. Em situações de baixa visibilidade ou voando sobre regiões com poucas referências – como a superfície do mar, desertos de areia ou grandes áreas cobertas de neve ou densa vegetação –, mesmo em baixa altura, um piloto pode ser levado a uma perda de orientação espacial, com risco de se envolver em colisões com o solo em voo controlado (ou CFIT, controlled flight into terrain), uma das causas tragicamente comuns de acidentes fatais na aviação. Nos antigos balões de hidrogênio, o controle da altitude do voo combinava dois procedimentos: o acionamento de uma válvula de alívio situada no topo do balão (que deixava…

AVIAÇÃO E AGRONEGÓCIO

AVIAÇÃO E AGRONEGÓCIO

Fabricantes de aviões e helicópteros marcam presença na principal feira brasileira de tecnologia agrícola; aeroporto local registrou mais de 250 operações diárias durante o evento A Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, mais conhecida como Agrishow, que acontece todo ano na cidade de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, demonstra a importância do agronegócio não só para a economia do Brasil em geral como, também, para a aviação, em particular. Com cinco dias de duração, o evento reúne agricultores, vendedores de máquinas, sementes e insumos, bancos e pessoas relacionadas a esse mercado que se deslocam de todas as partes do Brasil e do mundo. Em 2021, o agronegócio representou 27,4% de toda a riqueza produzida no Brasil, o Produto Interno Bruto (PIB). Em números, isso significa nada menos que…

A EVOLUÇÃO DOS SIMULADORES

A EVOLUÇÃO DOS SIMULADORES

Os simuladores se tornaram itens fundamentais na instrução de voo. Eles não apenas ampliaram a consciência situacional e a capacidade de resposta às emergências como, também, tornaram-se uma ferramenta de aprendizado capaz de liberar um piloto para um voo solo, algo especialmente comum na aviação militar, como se vê nos caças F-22 e F-35, que não contam com versões biplace. Liberar um piloto para voar um avião cujos comandos ele jamais manuseou em voo real só foi possível pela grande evolução dos simuladores e das técnicas de treinamento – não é possível separar um do outro. Uma instrução de simulador mal executada não será salva pela grande tecnologia embarcada, sendo assim fundamental a criação de uma cultura de treinamento adequada. PRIMÓRDIOS O primeiro simulador surgiu em meados de 1910, apenas alguns anos após…

AÇÃO E REAÇÃO

AÇÃO E REAÇÃO

Omercado mundial da aviação geral demonstrou perseverança, reagindo positivamente às intempéries de 2020. A indústria aeronáutica teve desempenho de recuperação em 2021, chegando bem próxima de atingir os números pré-pandemia. A associação dos fabricantes da aviação geral (General Aviation Manufacturers Association ou apenas GAMA) divulgou seu relatório anual com um panorama do setor, incluindo números por fabricante, categoria, regiões, unidades entregues e valores. NÚMEROS GLOBAIS Os segmentos de aeronaves voltadas ao transporte privativo, incluindo modelos com asas fixas e rotativas, experimentaram bons números em 2021, com aumento tanto nas entregas como em faturamentos – que, talvez, só não tenham sido melhores devido às limitações na capacidade produtiva dos fabricantes, associadas à cadeia de suprimentos, o que tem refletido em prazos de entrega de 12 a 18 meses, para novas posições. Veja ao…

UM ANO DE GUERRA

A pós um ano da invasão da Ucrânia pela Rússia, sob a alegação oficial de ser uma operação militar especial para destruir focos de grupos nazistas que tomaram parte do país e estavam atacando grupos étnicos russos, a situação do conflito segue indefinida. Independentemente do argumento para a guerra ou da eleição de vilões e heróis, visto que existem interesses obscuros e crimes de guerra em ambos os lados, uma análise estritamente militar e aeronáutica mostra as dificuldades das tropas de Kiev e Moscou de ter controle absoluto da guerra. Ao longo de doze meses, avanços e retrocessos foram uma constante na estratégia militar dos dois países, que acumularam vitórias e amargas derrotas. A FORÇA AÉREA RUSSA COMETEU UMA SÉRIE DE ERROS PRIMÁRIOS, QUE RESULTOU EM PESADAS PERDAS AO PAÍS Nos últimos…

UM ANO DE GUERRA
EMPUXO MONOTURBOÉLICE

EMPUXO MONOTURBOÉLICE

Há trinta anos, o mercado de monoturboélices era restrito, basicamente, a dois modelos, o então recém--lançado Socata TBM 700 e o utilitário Cessna Caravan, que tinha realizado seu primeiro voo havia dez anos. Já a suíça Pilatus trabalhava no programa PC-12, já em fase avançada de desenvolvimento, com previsão de certificação em 1994. Ainda assim, a empresa oferecia havia trinta anos o PC-6, um avantajado monoturboélice utilitário com capacidade de pousos e decolagens curtas (STOL, na sigla em inglês) voltado para um nicho muito específico de mercado. Os aviões de negócios turbo-hélices seguiam liderados pelos bimotores, com destaque para o King Air, que reinava absoluto, honrando seu nome. Passadas três décadas, a realidade mudou consideravelmente, com os monoturboélices ganhando cada vez mais espaço no mercado, inclusive rivalizando em diversos casos com…

AEROPORTOS EXECUTIVOS

AEROPORTOS EXECUTIVOS

O Brasil, quinto país do mundo em extensão territorial, passou a ocupar seu interior, de forma definitiva, apenas no princípio do século 20, e a aviação se mostrou um instrumento in dispensável para tal conquista. Contudo, os desafios para a implementação da atividade aérea nos rincões sertanejos do país se mostrariam tão de safiadores e complexos quanto aqueles para firmar a popula ção naquelas paragens. Assim, no decorrer do século, a Revolução de 1930, o Correio Aéreo Militar e a consolidação da “Marcha para o Oeste” se valeram da aviação como principal instrumento de execução. Nesse período, aviadores como Casimiro Montenegro e Nelson Freire Lavenère-Wanderley, entre tantos outros, perpetuaram verdadeiras façanhas. Uma delas foi realizada por Lysias Augusto Rodrigues, que protagonizou uma grande epopeia entre agosto e outubro de 1931, quando…

A EVOLUÇÃO DAS ASAS ROTATIVAS

A EVOLUÇÃO DAS ASAS ROTATIVAS

Logo que os primeiros voos se provaram viáveis, ainda na década inaugural do século 20, um grupo de inventores passou a imaginar uma forma de decolar e pousar aquelas máquinas voadoras na vertical. Em uma época de muitos inventores e poucos cálculos, mal era possível voar com rudimentares aviões, mas o avanço da aviação ocorreu em paralelo ao desenvolvimento tanto de ciências importantes como da própria indústria automotiva. Assim, logo surgiram cursos de Engenharia, que tornaram a criação de uma aeronave mais científica e menos inventiva. O russo Igor Sikorsky, nascido em Kiev, ainda uma cidade pertencente ao Império Russo, logo se interessou por Ciências Naturais e estudou mecânica no Kyiv Polytechnic Institute, que hoje leva seu nome. Um dos seus principais objetivos se tornou conceber o voo vertical, dedicando…

A pirâmide da Borgonha

A BORGONHA É BASICAMENTE Pinot Noir para os tintos e Chardonnay para os brancos. Há algumas poucas variações, mas tendo essa premissa em mente, é possível compreender o básico dos vinhos da região. No entanto, não é tão fácil entender o porquê de uma garrafa de Borgonha poder custar um determinado valor e outra ter um preço muito maior se trata-se de uma mesma uva, numa mesma região. E isso só se explica graças a uma divisão das denominações borgonheses que é dividida em três níveis. O processo de classificação dos vinhedos da Borgonha começou no final do século XVIII, tornandose mais específico no século XIX com as “classificações eruditas” de André Jullien em 1816, Denis Blaise Morelot em 1831 e especialmente Jules Lavalle, naturalista e botânico, em 1855. Ao contrário de…

A pirâmide da Borgonha
DEVO INSTALAR AGORA O ADS-B OUT ?

DEVO INSTALAR AGORA O ADS-B OUT ?

Sistema de vigilância com troca automática de informações por radiodifusão, o ADS-B (acrônimo para automatic dependent surveillance – broadcast) promete um controle mais eficiente de navegação pelos órgãos de controle de tráfego aéreo, principalmente em regiões congestionadas. O equipamento fornece para as bases ATC, automaticamente, dados reais de altitude, velocidade e proa de deslocamento da aeronave onde está instalado, além de revelar sua identificação. Ele também envia essas mesmas informações para outras aeronaves no seu entorno (que possuírem dispositivo de recepção desses dados), evitando, dessa maneira, os perigosos conflitos de tráfego, que podem ser catastróficos. O sistema de vigilância ADS-B depende apenas de dispositivos embarcados das aeronaves e da estação receptora em solo para realizar a transmissão e a recepção dos dados. Três componentes integram esse sistema: uma unidade de navegação,…

BALÕES CHINESES

BALÕES CHINESES

Tudo começou como uma pitoresca notícia. Em pouco tempo, o que era uma curiosidade jornalística evoluiu para uma ameaça real à segurança nacional dos Estados Unidos. Afinal, um enorme balão chinês estava prestes a cruzar o território continental norte-americano. Poucos entendiam como um objeto daquele tamanho, similar ao utilizado em grandes pesquisas climatológicas, podia ter surgido em pleno espaço aéreo canadense e, ainda pior, estar voando para os Estados Unidos impunemente. Em um primeiro momento, a China ignorou o fato para logo afirmar que se tratava de um balão meteorológico com avançados equipamentos de pesquisa. Tão avançados que usavam até um painel solar duplo. A primeira notícia do balão, que foi praticamente ignorada, ocorreu assim que foi avistado próximo do Alasca, no extremo norte das Américas. Apenas quatro dias depois, no…

NOVA BASE

NOVA BASE

A Leonardo Helicopters acaba de inaugurar no Brasil um centro de serviço, suporte e logística, com capacidade para receber de 18 a 20 helicópteros, simultaneamente, uma expansão de 50% em relação à antiga instalação da marca no país. O terreno tem quase 80 mil metros quadrados de área e está localizado em Itapevi, na região metropolitana de São Paulo, ao lado da rodovia Castello Branco, a 30 quilômetros da capital paulista. Com investimento de 60 milhões de reais, a nova base do fabricante italiano de helicópteros abriga uma sede administrativa (de 5.591 metros quadrados), um hangar (de 2.091 metros quadrados), um espaço para depósito alfandegado e estoque local (de 1.148 metros quadrados), uma cabine de pintura e outra de personalização de estofamento (com 130 metros quadrados cada) e um heliponto (SBQY)…

HIDROAVIAÇÃO, UMA VOCAÇÃO NATURAL DO BRASIL

No dia 8 de agosto de 2019, participei de uma reunião na Secretaria de Aviação Civil, em Brasília (DF), acompanhado de uma executiva do Ministério do Turismo. Na ocasião, tivemos uma conversa muito positiva e proveitosa com o secretário e o então superintendente de Regulação da Agência Nacional de Aviação Civil (que atualmente é um dos cinco diretores da Anac), ambos profissionais que conhecia havia vários anos e por quem tinha grande admiração (havíamos estado juntos em grupos de trabalho de regulação político-econômica para o transporte aéreo doméstico e internacional na Comissão de Especialistas para Elaboração de Anteprojeto de Reforma do Código Brasileiro de Aeronáutica, a CERCBA, criada pelo Senado Federal em junho de 2015; por exemplo, nós três e outros integrantes éramos totalmente favoráveis à liberação total de capital…

HIDROAVIAÇÃO, UMA VOCAÇÃO NATURAL DO BRASIL
BRUNELLO, entre tradição e modernidade

BRUNELLO, entre tradição e modernidade

GIANCARLO PACENTI, filho de Siro (o visionário que fundou o vinhedo de então apenas 7 hectares de Pelagrilli em 1971), estudou na Universidade de Bordeaux com o professor Yves Glories, um grande defensor do envelhecimento dos vinhos em barrica. Não à toa, Giancarlo – um apreciador dos vinhos da Borgonha – foi muito influenciado pelas técnicas de vinificação francesas e, obviamente, utilizou-as em sua propriedade quando assumiu o comando da empresa em 1988. Na época, ele lançou mão de novas tecnologias e técnicas na região de Brunello di Montalcino, sendo assim considerado um “modernista” – apesar de essa alcunha não ser a mais indicada para definir seu estilo de vinho extremamente elegante. Desde então, Giancarlo tornou-se uma referência. Além do envelhecimento em barrica – técnica que ele domina a ponto de…

NOTAM PRECISA MUDAR

NOTAM PRECISA MUDAR

No dia 11 de janeiro deste ano de 2023, a agência norte-americana de aviação, a FAA, ordenou uma paralisação temporária de todos os voos nos Estados Unidos, algo visto apenas durante os dias que se seguiram aos trágicos atentados de 11 de setembro de 2001. Desta vez, o motivo para uma medida tão drástica foi uma falha no sistema que emite os Notice To Airmen ou Notice to Air Missions, em uma designação mais atualizada da FAA, os chamados Notam. Felizmente para o modal aéreo, a paralisação durou pouco mais de duas horas, mas, mesmo assim, mais de 15 mil voos foram afetados, o que representou atrasos e cancelamentos. Após uma investigação, descobriu-se que um apagamento acidental de arquivos, durante uma sincronização de base de dados, causou a falha. O…

Uncorked

Uncorked

Ausone and Cheval Blanc opt out of St-Emilion classification Châteaux Ausone and Cheval Blanc have caused a stir on Bordeaux’s Right Bank after it emerged they intended to withdraw from the official St-Emilion classification. The news comes ahead of the 2022 edition of the classification, which is revised every 10 years. Ausone and Cheval Blanc reconfirmed their top-tier, premier grand cru classé A rating in 2012, when they were joined by Châteaux Angélus and Pavie. Ausone said it had been considering its position for some time and a decision was made independently of Cheval Blanc. But both estates suggested that terroir and winemaking don’t feature strongly enough in the classification’s current judging criteria. The grading also takes producers’ market initiatives and tourism provisions into consideration. Cheval Blanc’s leadership team commented in a letter…

RESGATE NO LITORAL PAULISTA

RESGATE NO LITORAL PAULISTA

Aaviação de helicópteros brasileira costuma ser lembrada por atos heroicos de bravura em momentos de grandes tragédias. A pronta resposta que as aeronaves de asas rotativas conseguem apresentar faz diferença diante das mais graves situações. Basta lembrar das icônicas imagens dos resgates aéreos durante os incêndios dos edifícios Joelma e Andraus, que ocorreram na década de 1970, na cidade de São Paulo. Não por acaso, a data do incêndio do Andraus se tornou o “dia do piloto de helicóptero”. Ainda hoje, as fortes imagens de pessoas desesperadas se atirando do alto dos edifícios para fugir do calor insuportável e da fumaça asfixiante. Aquelas mais afortunadas conseguiram subir até o topo dos prédios onde verdadeiros anjos, com suas máquinas voadoras, puderam salvar muitas vidas. À época, ainda não existiam os grupamentos…

6 PERGUNTAS…

6 PERGUNTAS…

A queda do bimotor turbo-hélice Beechcraft C90 King Air matrícula PT-ONJ sobre uma cachoeira nas proximidades do aeroporto de Caratinga, no interior de Minas Gerais, ganhou notoriedade pela presença da cantora Marília Mendonça a bordo. O acidente tirou a vida de cinco pessoas e se tornou assunto nacional nos dias que o sucederam. Especialistas com diferentes reputações vieram a público para comentar a tragédia, alguns deles elaborando, inclusive, teorias sobre o que teria acontecido – em alguns casos, causando revolta em parte da comunidade aeronáutica. Como se sabe, é preciso parcimônia ao se analisar uma catástrofe aérea, sem cair na armadilha de tirar conclusões precipitadas sobre a ocorrência, em particular, e a aviação leve, em geral. Cada episódio tem suas particularidades e nenhum piloto, salvo raríssimas exceções, age para derrubar um…

DE VOLTA A SÃO PAULO

DE VOLTA A SÃO PAULO

Os principais veículos de comunicação do mundo, em outubro de 2019, traziam discretamente a notícia de que uma nova doença teria surgido na China. Em meio a muita especulação, haveria alguns casos relatados, além das denúncias de um suposto oftalmologista alertando para a gravidade da situação. Em Las Vegas, ocorria a NBAA-BACE, o maior encontro da aviação de negócios do mundo. Fabricantes como a norte-americana Gulfstream anunciavam novidades, como o lançamento do G700, o maior avião de seu portfólio, enquanto marcas como a Pilatus apresentava melhorias em projetos consagrados, destacando seu PC-12 NGX. O que poucos imaginavam é que aquela crise pontual no interior da China passaria por uma escalada sem precedentes, muito mais rápida do que qualquer especialista sanitário poderia prever – justamente pela dimensão da malha do transporte aéreo…

A HORA DA RETOMADA

A malha aérea brasileira de voos domésticos registrou, em setembro último, o quinto mês consecutivo de crescimento na comparação com a oferta que as companhias aéreas nacionais operavam antes da pandemia. Em números, registramos uma média de 1.793 partidas diárias nesse período, ou o equivalente a 74,6% da média diária de decolagens do início de março de 2020, quando a pandemia ainda não havia afetado severamente o setor. O resultado comprova uma tendência de reaquecimento da demanda por voos domésticos. Nossas projeções indicam que, até o fim de 2021, poderemos alcançar entre 80% e 85% da malha aérea doméstica, em comparação com a oferta de voos pré- -pandemia. A totalidade dos voos nacionais só deverá ser retomada durante o primeiro trimestre de 2022. Já para os voos internacionais, operados pelas companhias…

A HORA DA RETOMADA
NA REDE

NA REDE

O NOVO B-52 A Força Aérea dos Estados Unidos (USAF, na sigla em inglês) confirmou que seus B-52H Stratofortress terão a nova designação B-52J após receberem atualização de motores. A mudança já era prevista, visto a importância e a magnitude das atualizações, que, além dos novos motores Rolls-Royce F-130, inclui novo radar e demais sistemas eletrônicos. O custo estimado da modernização é de quase três bilhões de dólares, mas pode aumentar conforme o projeto evolui. O bombardeiro pesado conhecido por ter oito motores Pratt & Whitney TF-33 será reequipado com o Rolls-Royce F-130, derivado da versão civil que equipa os Gulfstream GV e o Boeing 717, por exemplo. O B-52J também ganhará o moderno radar de varredura eletrônica ativa (AESA) APG-79B4, que amplia as capacidades de missão. Se tudo ocorrer como planejado,…

SEGURO AERONÁUTICO

A aviação civil desempenha importante papel no cenário econômico, promovendo a ligação entre as mais longínquas cidades, viabilizando o escoamento da produção e a rápida circulação de pessoas, mercadorias e serviços. Apenas para que se tenha ideia da relevância do setor para a economia nacional, no ano de 2019, segundo a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês), a aviação contribuiu com cerca de 19 bilhões de dólares para o produto interno brasileiro (PIB), que é o total de riquezas geradas pelo país, criando uma cadeia de mais de 800 mil empregos diretos e indiretos. A exploração das atividades aéreas, contudo, demanda altíssimos investimentos, a começar pelo próprio custo das aeronaves, que ultrapassa, facilmente, a marca das dezenas e, às vezes, centenas de milhões de dólares. Trata-se, ainda,…

SEGURO AERONÁUTICO

MISSÃO ABORTADA

No talvez mais curto voo de uma empresa aérea brasileira, a Itapemirim Transportes Aéreos suspendeu suas atividades menos de seis meses após a primeira decolagem. E o pior, a poucos dias das festas de final de ano, deixando na mão milhares de passageiros com viagens agendadas. Em uma empreitada considerada “suicida” por quem acompanhou de perto todo o processo, faltou dinheiro desde o início e o investimento de um fundo árabe que alavancaria o negócio nunca deixou de ser o que sempre foi, uma promessa vazia. Enfim, como AERO chegou a publicar: “Era mais um aventureiro no mercado”. A suspensão pegou de surpresa tripulantes, mecânicos e funcionários de solo em geral da ITA. Um comandante da companhia, que preferiu não ter seu nome divulgado, disse que o clima no dia a…

MISSÃO ABORTADA

Verão da Cotê D’Azur 2021. Tristezas e alegrias gastronômicas

UM DOS MAIORES NOMES DA HISTÓRIA DA PUBLICIDADE BRASILEIRA, VENCEDOR DE DIVERSOS LEÕES NO FESTIVAL DE CRIATIVIDADE DE CANNES, É ATUALMENTE CHAIRMAN DA W/MCCANN. VIVE ENTRE LONDRES, SÃO PAULO E LUGARES AO REDOR DO MUNDO ONDE POSSA FAZER DESCOBERTAS GASTRONÔMICAS. Vou começar pelas más: o histórico e antológico Restaurant de Bacon, localizado em Cap D’Antibes, fundado pela família Sordello em 1948, e vendido por essa mesma família em 2020 depois de mais de 70 anos de excelência, começa a desaparecer. Os compradores, donos do Le Bâoli, uma mistura de night club com restaurante, localizado em Cannes, na região de Port Canto, não têm a mínima vocação para um negócio tão requintado. Tanto é que já promoveram trágicas modificações no tradicional Bacon. Mudaram o nome do restaurante para Maison Bacon e imprimiram esse…

Verão da Cotê D’Azur 2021. Tristezas e alegrias gastronômicas
AMÉRICA LATINA EM DEBATE

AMÉRICA LATINA EM DEBATE

Acidade de Bogotá, na Colômbia, recebeu mais de 350 executivos da aviação regular e representantes governamentais para debater a retomada do transporte aéreo, o impacto da pandemia no setor e as questões ambientais envolvendo essa indústria na América Latina. Realizado no final de outubro último, a décima sétima edição do ALTA Airline Leaders Forum se tornou um dos principais eventos do transporte aéreo regular da região, reunindo desde presidentes de empresas aéreas de toda a América, diretores de fabricantes de aeronaves e autoridades de quase todos os países latino-americanos. Em 2021, o encontro teve significado especial, pois foi o primeiro presencial desde o início da crise sanitária. EXEMPLO COLOMBIANO Este ano, falaram ao público visitante mais de cinquenta palestrantes com ampla experiência e conhecimento da indústria. O presidente da Colômbia, Iván Duque,…

SOB AS ASAS DE UM CLÁSSICO

SOB AS ASAS DE UM CLÁSSICO

As décadas de 1920 e 1930 marcaram época na aviação. Os pilotos cortavam os céus com charmosos biplanos enquanto desfrutavam de uma liberdade inigualável, sentindo o vento no rosto. Com a Segunda Guerra e os avanços tecnológicos, muita coisa mudou, mas os aviadores preservaram, intacto, o prazer de voar. Assim, entre o final dos anos 1940 e o início dos anos 1950, a aviação viveu mais um de seus momentos de glória. Um período realmente fantástico, de grande crescimento da economia norte-americana associado ao retorno de um elevado número de pilotos da guerra, o que, naturalmente, provocou rápida expansão da aviação geral. É nesse contexto que nasce o Cessna C170, uma aeronave especial, que ostenta uma legião de aficionados pelo mundo. O Cessna C170 é o predecessor da aeronave mais conhecida…

NA REDE

NA REDE

CONVENÇÃO COLETIVA Representantes do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) e o Sindicato Nacional da Empresas Aéreas (SNEA) assinaram uma nova convenção coletiva de trabalho da aviação regular para 2023. O acordo mediado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) reajusta todas as cláusulas econômicas, exceto as diárias internacionais, em 6,97% e seus efeitos serão retroativos a 1º de dezembro. A nova convenção estabelece a definição dos horários de início e término das folgas em escala publicada, com aplicação de multa indenizatória no valor de 500 reais caso a alteração do começo da folga seja superior a quatro horas, respeitadas as ressalvas de condições meteorológicas, manutenção de aeronave e imperiosa necessidade. Além disso, as novas regras preveem a possibilidade de início das férias aos sábados, domingos e feriados. A paralisação ocorrida em dezembro…

PAU PARA TODA OBRA

PAU PARA TODA OBRA

Um utilitário simples e robusto, concebido para transportar tanto cargas como passageiros e operar em locais remotos. Lançado oficialmente em 28 de novembro de 2017 pela Textron Aviation, o Cessna 408 SkyCourier nasceu para atender às necessidades da Federal Express (FedEx), mas também está nos planos da Força Aérea Brasileira como potencial substituto dos veteranos C-95 Bandeirante, com mais de 30 anos de serviço, em missões de transporte aéreo leve. Cliente de lançamento do Sky Courier, a FedEx solicitou à Textron uma aeronave sob medida para suas necessidades e o conglomerado norte-americano, por meio de sua subsidiária Cessna, desenvolveu soluções que corroboravam com os requisitos estabelecidos pela empresa de remessa expressa de correspondências. Todos os detalhes de manuseios de cargas foram atendidos pelo fabricante, o que determinou as dimensões do compartimento…

ULTRALONGO ALCANCE

ULTRALONGO ALCANCE

O segmento de jatos de negócios de ultralongo alcance ganhou relevância na última década, o que vale tanto para a indústria aeronáutica em si como para a economia, com empresas ampliando o uso de aviões para transportar de maneira rápida, direta, privada e segura seus principais técnicos e executivos, além de clientes e fornecedores. Da mesma forma, o jet-set também se encantou por aeronaves corporativas com cada vez mais capacidade. Quando a Gulfstream lançou sua família GV, a intenção era responder ao projeto Global Express da rival Bombardier. Na época, a Bombardier era uma “outsider” no setor aeroespacial, mas já dava passos largos no mercado de aviação de negócios, ampliando a capacidade do projeto Challenger, criado pela então Canadair. A francesa Dassault havia saído na frente com o Falcon 900, que…

O campo de polo de Alfonso

ALFONSO CHADWICK ERRÁZURIZ era um dos melhores jogadores de polo de sua época. Ele começou sua carreira no esporte nos anos 1930. Por muitos anos, ele foi o capitão da seleção chilena, levando-a a vencer 19 campeonatos abertos, apenas um abaixo do recorde do Guinness. Sua paixão era tamanha que decidiu construir seu próprio campo de polo em meio aos vinhedos da Viña San José de Tocornal, no Maipo, quando a adquiriu nos anos 1940. Don Alfonso assumiu o controle da Vina Errázuriz em 1983. Nove anos depois, seu filho, Eduardo Chadwick conseguiu convencê-lo a abrir mão do campo de polo e transformá-lo em um vinhedo. Alfonso, infelizmente, faleceu no ano seguinte, sem poder apreciar os grandes vinhos que surgiriam desse terroir monumental. Recentemente fomos recebidos em Vinedo Chadwick por seu enólogo…

O campo de polo de Alfonso

UM MUNDO POR TRÁS DO 747

O 747-400 conta com seis milhões de partes, sendo ao menos três milhões de fixadores, 274 quilômetros de cabos elétricos e oito quilômetros de tubulações diversas. No dia 23 de outubro de 1906, o 14-Bis sustentou um voo a dois metros do solo percorrendo 60 metros. Era possível realizar o mesmo voo a bordo do 747-8. Já o voo pioneiro dos irmãos Wright, que percorreu 45 metros, poderia ser feito apenas na classe econômica. Do peso total vazio, 66.152 quilos são apenas de alumínio. As asas do 747-400 pesam 43 mil quilos, aproximadamente 2.270 quilos a menos do que as de versões anteriores, mesmo contando com winglets. O 747-100 foi projetado usando 75 mil desenhos de engenharia. O 747-8 foi integralmente desenhado no computador. A Boeing construiu 1.574 aviões da família 747 Em média, um…

UM MUNDO POR TRÁS DO 747
NOVA GERAÇÃO DE CARGUEIROS

NOVA GERAÇÃO DE CARGUEIROS

Um dos efeitos imediatos da pandemia foi a paralisação quase completa do transporte aéreo de passageiros ao redor do mundo. Paralelamente, enormes navios destinados ao transporte de cargas foram proibidos de navegar. O resultado foi o uso massivo de aviões comerciais, especialmente aqueles destinados ao transporte de passageiros, em voos puramente cargueiros. No auge da crise sanitária, entre abril e julho de 2020, a necessidade de transporte de insumos médicos e hospitalares, assim como fármacos, que tinham grande volume, mas massa relativamente baixa, permitiu que as companhias aéreas passassem a transportar tais volume na cabine de passageiros. Inicialmente, as companhias acomodavam as caixas sobre os bancos, mas, logo, vieram autorizações de diversas agências reguladoras para a retirada da classe econômica e a adaptação de redes de carga para ampliar o espaço…

DO PISTÃO À TURBINA

DO PISTÃO À TURBINA

Muitos usuários da aviação de negócios têm o primeiro contato com aeronaves próprias ao adquirir pequenos aviões equipados com motores a pistão capazes de atendê-los no seu dia a dia profissional e pessoal. Desde esse primeiro contato, empresários, profissionais liberais, executivos e técnicos especialistas se dão conta de que o transporte aéreo privado pode ser um vetor de desenvolvimento da atividade econômica de quem o opera. A aeronave particular proporciona oportunidades de expansão dos negócios ao obrigar (no bom sentindo) seu usuário a se deslocar para lugares cada vez mais distantes de modo que o crescimento natural ocorra de maneira sustentável e orgânica. Aqui vale aquele ditado: é o olho do dono que engorda o boi! Na prática, empreendedores acabam tendo a possibilidade de ampliar sua atuação se locomovendo de maneira…

OS DESAFIOS DE UM TÁXI-AÉREO

OS DESAFIOS DE UM TÁXI-AÉREO

Montar e operar uma empresa de táxi-aéreo no Brasil representa um grande desafio, que vai além dos percalços enfrentados por qualquer empresário. Sim, se já é difícil empreender no Brasil, na área de aviação, sobretudo a privada, a situação se agrava, como se vê no dia a dia de aeroportos espalhados por um país de dimensões continentais. BUROCRACIA Abrir uma empresa de táxi--aéreo totalmente nova requer paciência e muito investimento antes de se obter qualquer faturamento. A atividade, por ser considerada pública, necessita de autorização prévia da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para que possam ser iniciados os trabalhos preliminares, como a montagem dos manuais operacionais. Muitos que pretendem alçar esse voo procuram à venda no mercado empresas já abertas, mesmo que não estejam operacionais. Quando dão sorte e encontram uma disponível,…

Cartas

Borgonha Escrevo para a redação, pois provavelmente há uma informação errada na matéria que há pouco tempo estava lendo: “Os segredos dos Vinhos da Borgonha”, por Arnaldo Grizzo, 02/01/2019. A informação que acredito que esteja errada está num tópico quase no final da matéria, quando se afirma que mais importa na Borgonha é o vinhedo. Pois, quando fiz o curso de sommelier, um dos fatores mais importantes que aprendi sobre a Borgonha, não é propriamente o vinhedo o mais importante, em contrapartida o produtor é o mais relevante. Um dos macetes que aprendemos é o PSG (Produtor, Safra e Cru). Nesse sentido, gostaria de saber se realmente as informações estão corretas. O que mais importa são os vinhedos ou produtor? Aguardo feedback. David Cardoso Caro David, primeiramente, vou posicionar o contexto do artigo…

NA REDE

CAÇAS RAFALE EM ALTA Os Emirados Árabes Unidos assinaram um contrato para compra de 80 caças franceses Dassault Rafale. O contrato também inclui a venda de 12 helicópteros Airbus H225M Caracal para o país árabe. A versão a ser fornecida para os árabes deverá ser a F4, a última e mais atualizada versão do caça francês da geração 4+. A Força Aérea dos Emirados Árabes já opera os caças franceses Mirage 2000, que deverão ser substituídos pelos novos Rafale. A Croácia também oficializou a compra de 12 caças Dassault Rafale para sua força aérea. O contrato cobre suporte logístico e peças sobressalentes adicionais para os caças, por um período de três anos. Os modelos serão dez Rafale C e dois Rafale B, de segunda mão, que pertencem à versão F3R, a…

NA REDE
GOL E AVIANCA

GOL E AVIANCA

A Gol e a Avianca surpreenderam o mercado ao anunciar a criação de um novo grupo para controlar as duas empresas, que terá sede no Reino Unido. A intenção é fortalecer as companhias em um momento de retomada e de projeção de crescimento da demanda, e dos desafios, nos próximos anos. O Grupo Abra vai reunir os ativos das duas companhias, mas as operações aéreas e a marca, por ora, serão completamente independentes. O grupo terá Roberto Kriete, cofundador da Avianca Holdings, como presidente do Conselho de Administração, e Constantino Oliveira Junior, fundador da Gol, como CEO. As companhias e outros investidores deverão aportar até 350 milhões de dólares na Abra, que atuará como um conglomerado de aviação comercial na América do Sul, mas, em comunicado, a Gol afirmou que os…

PERDA DE CONTROLE EM VOO

PERDA DE CONTROLE EM VOO

Em 12 de fevereiro de 2019, um turbo--hélice Bombardier Q400, cumprindo o voo Colgan Air 3407, uma curta etapa entre Newark e Buffalo, nos Estados Unidos, caiu a poucos minutos de realizar o pouso, matando seus 49 ocupantes e mais uma pessoa em solo, configurando-se no acidente de maior impacto regulatório da indústria norte-americana de transporte aéreo nas últimas décadas. Além de levantar diversas questões relacionadas ao treinamento de pilotos e ao gerenciamento de fadiga, esse acidente deu origem à chamada regra do whole-ATP crew: a partir de então, mesmo os copilotos passaram a ter como requisito mínimo para compor uma tripulação em voos comerciais regulares a licença de piloto de linha aérea (na quase totalidade dos países, copilotos podem compor tripulação apenas com a licença de piloto comercial). Durante o…

FIM DA LINHA

FIM DA LINHA

Talvez nenhum avião na história tenha sido mais famoso e icônico do que o Boeing 747 Jumbo Jet, que nasceu já com uma alcunha que se tornaria sinônimo de aeronaves de grande porte. Ao longo de 55 anos, entre o roll-out e o último avião entregue, o veterano 747 deu orgulho a dezenas de empresas aéreas, foi o sonho de viagem de muitos passageiros, estrelou diversos filmes e histórias, emprestou sua silhueta para o imaginário popular de transporte aéreo e começa a se despedir do mercado. Embora a expectativa seja a de que os 747-8 cargueiros sigam operando regularmente ao menos até meados de 2050, o último avião novo foi entregue para a Atlas Air. O 747 Jumbo Jet, como foi apresentado pela Boeing na metade da década de 1960, surgiu…

Os três universos de Graves

GRAVES É O NOME QUE OS franceses dão à uma “mistura natural com granularidade contínua, de seixos, cascalhos e areia”, um tipo de solo formado por depósitos aluviais de eras passadas e que batizou uma vasta região ao redor da cidade de Bordeaux. Graves é a terra de Châteaux famosos como Haut-Brion, La Mission Haut-Brion, Pape Clement, Yquem, Haut-Bailly, Olivier, entre outros, que produzem grandes vinhos, tanto tintos quanto brancos, e também doces, o que mostra a polivalência dessa região. Antes de mais nada, contudo, é importante entender sua história e suas divisões. Nos tempos medievais, a faixa principal dos vinhedos de Bordeaux ficava ao redor da própria cidade e até cerca de dez quilômetros ao sul. Esta região ficaria conhecida como Graves de Bordeaux. Pouco a pouco, a área ao…

Os três universos de Graves
UMA LINHA AÉREA FICTÍCIA

UMA LINHA AÉREA FICTÍCIA

A Oceanic Airlines é uma das mais famosas companhias aéreas do mundo, com uma sequência de desastres sem precedentes. Ainda assim, felizmente, a empresa jamais saiu da ficção para a realidade, embora seja a preferida quando o assunto é uma tragédia. O voo 815 da Oceanic Airlines foi um grande mistério por seis anos, entre seu desaparecimento em 22 de setembro de 2004 e o final do seriado Lost, em maio de 2010. O Boeing 777 da empresa fictícia foi o pano de fundo para um grave acidente em um local desconhecido, vitimando todos os seus ocupantes, que passaram 121 episódios fugindo dos mais aterrorizantes acontecimentos. Um deles, aliás, o primeiro de toda a saga, tem a ver com um erro de continuidade marcante: os personagens embarcaram em Sydney, na…

NA REDE

NOVA VERSÃO A Leonardo entregou o primeiro helicóptero bimotor HH-139B para a Força Aérea Italiana de uma encomenda de 17 aeronaves. Trata-se de uma variante customizada da plataforma AW139, que deverá ser empregada em tarefas de busca e salvamento e apoio em caso de operações de socorro em desastres, incluindo combate a incêndios e evacuação médica. Os HH-139B vão voar em complemento aos 13 helicópteros HH-139A já em serviço e aos quatro VH-139A, estes usados para missões de transporte de governo. De acordo com a Leonardo, em comparação à série HH-139A, os helicópteros B oferecem melhorias como novos sistemas eletro-ópticos, radar aperfeiçoado, guindaste de resgate de maior capacidade e um console de missão na cabine. Atualmente, a família AW139 possui mais de 1.100 aeronaves em serviço em 70 países, que acumularam…

NA REDE

O BRASIL E O SAF

Atualmente, cerca de 300 mil voos regulares utilizam o combustível de aviação sustentável, mais conhecido por SAF, conforme sua sigla em inglês. Esse montante representa 0,01% do uso global de querosene no transporte aéreo comercial de grande porte. As empresas que firmaram contrato para compra antecipada adquiriram algo próximo de sete bilhões de litros de SAF, que serão entregues em menos de 20 aeroportos ao redor do mundo, com custo entre três e sete vezes maior do que o do Jet A. Um dos desafios é a produção, em larga escala, de diversos tipos de SAF. O combustível deverá ser desenvolvido com matérias-primas abundantes na área da usina, que, por sua vez, para se tornar viável, tem de ser instalada em uma localidade com fácil escoamento do produto final. Após ser…

O BRASIL E O SAF
MISSÃO CIENTÍFICA

MISSÃO CIENTÍFICA

Em dezembro de 2016, quando comecei a pesquisar com profundidade sobre as origens da aeronave Douglas C-47 2023, bem como o seu emprego na Força Aérea Brasileira, recebi do meu amigo pesquisador, Aparecido Camazano Alamino, uma foto raríssima em que um oficial da FAB aparece acompanhado de civis junto ao C-47 2023. Decidi, então, pesquisar quem eram aquelas pessoas e do que se tratava. Logo, descobri que a referida foto havia sido publicada no site do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) com a seguinte legenda: Fui a fundo, e descobri que a partir de meados da década de 1940, a Força Aérea Brasileira desenvolveu uma importante parceria com o Departamento de Física da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (FFCL-USP) a fim de realizar experimentos em…

JOSÉ ROQUETTE

É o mais velho de 11 irmãos, o único a ter nascido em Lisboa, na Maternidade Alfredo da Costa, em 22 de setembro de 1936. José Alfredo Parreira Holtreman Roquette viveu infância e juventude no Porto, tendo estudado desde a primeira classe no Colégio Brotero, na Foz do Douro (onde hoje funciona a Escola Básica Francisco Torrinha), antes de ingressar, aos 16 anos, na recém-criada Faculdade de Economia do Porto (FEP). Esta vivência valeu-lhe a alcunha de “Guingas”, que os amigos carinhosamente retomam em cada regresso à Invicta. Acabado de sair da FEP, tem uma primeira experiência profissional como sócio de uma empresa constituída com João Flores, que havia trazido o Pão de Açúcar para Portugal, o que deu lugar à entrada no mundo da banca, no universo Espírito Santo, na Avenida…

JOSÉ ROQUETTE
VALE A PENA INVESTIR EM CERTIFICADOS?

VALE A PENA INVESTIR EM CERTIFICADOS?

No ano de 2006, a Organização Internacional da Aviação Civil (Icao, na sigla em inglês) publicou a primeira versão de seu manual de gestão de segurança (Safety Management Manual ou SMM), o chamado DOC 9.859. Este documento, resultado de estudos conjuntos da Icao e da indústria em geral que vinham desde a década anterior (com a primeira publicação do Global Aviation Safety Plan, em 1997), trouxe a público a necessidade de implementação de um Sistema de Gerenciamento da Segurança Operacional, ou SGSO (Safety Management Systems, ou SMS) por operadores aéreos, provedores de serviço aeronáutico (operadores aeroportuários, controle de tráfego aéreo, organizações de manutenção e fabricantes) e pelas autoridades de aviação civil. Desde então, a segurança operacional da aviação muito se beneficiou da abordagem sistêmica de gerenciamento de segurança derivada do SGSO…

A FESTA NA FLÓRIDA

O tradicional festival norte-americano Sun ’n Fun, que ocorre anualmente, desde 1974, na ensolarada cidade de Lakeland, na Flórida, teve em sua edição de 2022 um brilho diferente das feiras anteriores. Considerando as restrições do último evento, no ano passado, esta edição marcou a flexibilização das barreiras sanitárias e o retorno dos estrangeiros após a diminuição dos casos de covid-19 nos Estados Unidos. Uma multidão de apaixonados pela aviação pôde acompanhar sete dias de um grandioso encontro aeronáutico. Aviões de diversos modelos ocuparam quase que a totalidade dos espaços disponíveis tanto na grama do aeroporto como, também, sobre a pista 05-23, com 1.525 metros de extensão, tomada pelo menos em grande parte para acomodar o público. Além dos visitantes, marcavam presença ali modelos warbird, incluindo os Aero L-39 Albatros, os F/A-18,…

A FESTA NA FLÓRIDA

Grenache, casta em contínua evolução

Sarah Ahmed é uma reputada jornalista e crítica de vinhos britânica, especializada em vinhos portugueses e australianos, no blogue "The Wine Detective". Existem mais de 1.500 variedades diferentes de banana mas, “notoriamente”, diz Dan Saladino, apenas uma-a Cavendish-domina o comércio global. Devo confessar que este tema passou-me ao lado; no entanto, estou bem ciente da causa justa pela qual o escritor de gastronomia brande a banana Cavendish. O novo livro de Saladino, ‘Eating to Extinction’, desafia as suposições de que a nossa dieta é mais ampla do que a dos nossos ancestrais. Fiquei chocada ao ler que o arroz, o trigo e o milho fornecem 50% da ingestão calórica mundial e, das 6.000 espécies de plantas que os humanos comeram ao longo do tempo, o mundo agora alimenta-se principalmente de apenas nove. As…

Grenache, casta em contínua evolução
OS NÚMEROS DA INDÚSTRIA

OS NÚMEROS DA INDÚSTRIA

Oano de 2021 foi marcado pela segunda onda da pandemia da covid-19 em todo o mundo, com o surgimento de novas variantes do coronavírus SARS-CoV-2, mesmo com a intensificação do processo de vacinação global. A aviação comercial regular, a mais afetada pela crise, ao lado do transporte marítimo, registrou um início de ano difícil, mas já dando sinais de recuperação em meados do segundo semestre. Os principais fabricantes retomaram suas vendas e entregas, com destaque para a Boeing, que viu em 2021 a volta das operações do 737 MAX em grande parte do mundo. BOEING O Brasil foi o primeiro país a recolocar o novo avião da Boeing em serviço, com a Gol retornando com as operações em dezembro de 2020, ampliando gradualmente o uso do 737 MAX 8 ao longo de…

FUTURO INCERTO

FUTURO INCERTO

Oano de 1936 foi memorável para a aviação brasileira. Em 12 de abril, a Vila Congonhas, em São Paulo, recebeu o “Campo de Aviação da Companhia Auto-Estradas”, um aeroporto inicialmente privado, de propriedade da Cia. Auto-Estradas Incorporadora e Construtora S.A., que seria estatizado no mesmo ano, passando a se chamar “Aeroporto de São Paulo” (ou “Campo da Vasp”, sua denominação informal). Pouco tempo depois, ainda em 1936, mais precisamente em 30 de novembro, o presidente Getúlio Vargas inaugurou o Aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio de Janeiro, em uma espécie de istmo artificial, construído com o entulho da demolição do Morro do Castelo, na Ponta do Calabouço, em uma região que, anos depois, passaria a integrar o Aterro do Flamengo. Como ficava à beira-mar, o Santos Dumont, estatal desde o…

MUDANÇAS EM DUAS DÉCADAS

MUDANÇAS EM DUAS DÉCADAS

A primeira edição da Labace ocorreu em 2003, ainda nos primeiros anos do novo milênio. Se o ano 2000 não foi exatamente o que a humanidade esperava, os carros não estavam voando e não havia teleconferências nem pessoas com computadores de bolso, passadas quase duas décadas (19 anos, para ser mais preciso), muita coisa mudou. A começar pelo surgimento de tecnologias de teleconferência e computadores de bolso (os smartphones). E o carro voador, se não é exatamente o que os criadores da animação Os Jetsons imaginaram, já deixou de ser uma meta inalcançável. Na aviação de negócios, as mudanças foram tão intensas quanto no cotidiano. Reunimos a seguir as principais. TRANSPORTE VVIP A conversão de aviões comerciais para o transporte de autoridades ou bilionários nunca foi uma novidade. Desde a era dos…

HÁ 29 ANOS…

…AERO Magazine era relançada, em um momento de transição no Brasil e no mundo, que ingressaram em 1994 cheios de esperanças e desafios. AERO Magazine, que havia sido editada entre 1953 e 1967, voltava às bancas após o projeto ter sido capitaneado por Roberto Pereira de Andrade, um dos mais renomados jornalistas do Brasil – ele integrou as equipes de criação do Jornal da Tarde e da Veja, sendo um dos maiores especialistas no setor aeroespacial em todo o mundo. O projeto teve apoio de grandes nomes do setor e foi conduzido pela Nova Cultural, famosa por publicar diversos livros sobre temas de defesa aviação e espaço. Ao longo de 29 anos, AERO, como é carinhosamente conhecida por seus leitores, destacou-se por seus ensaios em voo, pela cobertura dos principais…

HÁ 29 ANOS…

Gula Recomenda

94/a escolha de Alexandre Lalas RAISINS GAULOIS 2019 França/Vin de France/Tinto/M. Lapierre Mathieu e Camille Lapierre entregam um vinho simplesmente delicioso, daqueles que a gente só consegue parar de beber quando a garrafa acaba. É pura expressão da fruta, com uma acidez deliciosamente nervosa, saboroso e suculento. Viciante e divertido como uma crônica de Luís Fernando Veríssimo – AL Preço: R$ 209 96 / a escolha de Eugênio Oliveira DOMAINE LEFLAIVE PULIGNY MONTRACHET CLAVOILLON 1 CRU 2010 França/Branco/Borgonha/Domaine Leflaive Chardonnay preciso, sem excesso de madeira, mineral, cítrico e nervoso. Pomelo e capim-limão, com final cheio e refinado. Celestial! – EO Preço: sob consulta 94/a escolha de Nuno Pires VIÑA TINTA TINTO PINOT NOIR 2017 Chile/Vale de Casablanca/Tinto/Viña Garage Algarrobo São pouco mais de 2 mil garrafas produzidas deste vinho. A boca e o nariz são dominados por uma imensidão de cerejas ácidas. O…

Gula Recomenda

NA REDE

MOTOR CERTIFICADO A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês) certificou o motor projetado pela divisão canadense da Pratt & Whitney para o novo jato Dassault Falcon 6X, o PW812D. Ele passou por mais de seis mil horas de testes, incluindo pelo menos 1.150 horas de voo e 20 mil horas de bancada. O novo propulsor requer 40% menos manutenção programada e 20% menos inspeções do que outros motores concorrentes, segundo o fabricante. Operadores do Oriente Médio, em especial de países árabes, estão entre os principais clientes do Falcon 6X. Recentemente, a Dassault confirmou que vai ampliar as instalações do ExecuJet MRO de Dubai, que passará para um novo espaço no Dubai World Central Airport (DWC), com 15 mil metros quadrados de área, permitindo atender entre…

NA REDE

UM MERCADO EM TRANSFORMAÇÃO

A National Business Aviation Association realizou sua convenção anual de 2022 em Orlando, na Flórida, em um dos dois locais grandes o suficiente para receber uma feira com mais de mil expositores e quase 30 mil visitantes (o outro local é Las Vegas). Como de praxe, o show, que aconteceu entre os dias 18 e 20 de outubro último e teve uma exibição de aeronaves esgotada no Orlando Executive Airport (ORL), não decepcionou. Superado o pior momento da pandemia de covid-19, os visitantes compareceram em massa, ansiosos para se conectar com outros profissionais e contratar produtos e serviços. BENEFÍCIO FISCAL Neste ano em que a NBAA completou sua 75ª edição, mais uma vez, AERO Magazine esteve presente. É impossível não fazer uma retrospectiva de fatos e sentimentos desde 2019, ano em que…

UM MERCADO EM TRANSFORMAÇÃO
BOMBEIROS EM AEROPORTOS

BOMBEIROS EM AEROPORTOS

Quando contratamos uma apólice de seguro, a expectativa é que jamais precisemos utilizá-la. Com o Serviço de Prevenção, Salvamento e Combate a Incêndios em Aeródromos Civis (Sescinc), ocorre o mesmo. Assim como nos quartéis, os bombeiros de aeroportos também estão sempre de prontidão, preparados para atuar quando necessário, diante do menor indício de uma situação de risco, ainda que o desejo seja de que nada aconteça. Na aviação, a história do combate a incêndios começou com um bravo bombeiro parisiense. Ele estava de prontidão com seu rudimentar extintor na mão quando Santos Dumont realizou o histórico voo com o 14-bis. Oficialmente, em 1947, com a criação da Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO, na sigla em inglês), o Anexo 14, no seu capítulo 9, trata do tema aeródromos, apresentando e definindo…

Why switching to the 14-inch MacBook Pro was a surprisingly huge upgrade

Why switching to the 14-inch MacBook Pro was a surprisingly huge upgrade

Before we start, I have a confession: It’s been about 10 years since I bought a MacBook. I’ve used plenty of them over the years through work and on loan from Apple, including the latest M1 MacBook Pro, but the last time I actually owned a MacBook was the 15-inch MacBook Pro with Retina display in 2012. So when I saw a recent deal on the entry-level 14-inch MacBook Pro at Costco, it was too good to pass up. Even though I had read the reviews, I didn’t expect all that much to be different between the M1 MacBook Pro and the M1 Pro MacBook Pro—a little faster, a little bigger, a little newer. But I was pleasantly surprised. The 14-inch MacBook Pro is a whole new machine that’s far more…

O JOGO DA AVIAÇÃO PRIVADA MUDOU

Em 1849, o escritor francês Jean-Baptiste Alphonse Karr escreveu a famosa frase: “Quanto mais as coisas mudam, mais permanecem as mesmas”. Mas isso dificilmente pode ser verdade no que diz respeito à aviação em 2021. Nesse caso, quanto mais as coisas mudam, mais elas continuarão a mudar – e veremos isso em 2022. A aviação é, por definição, dinâmica. Ele está sempre se movendo, mudando, adaptando-se e seguindo os apetites de quem tem os meios para usá-lo. Quando a pandemia começou, no início de 2020, o temor era o de que a aviação fosse dramaticamente afetada – e foi. Milhares de aeronaves estavam estacionadas tanto no lado da aviação comercial como no lado da aviação privada. O que era completamente imprevisível era a rápida taxa de recuperação da aviação privada, ao…

O JOGO DA AVIAÇÃO PRIVADA MUDOU
EQUILÍBRIO INSTÁVEL

EQUILÍBRIO INSTÁVEL

Já falamos aqui sobre velocidades e altitudes. Agora, vamos explicar de forma simplificada como essas duas variáveis se combinam durante voo e, também, como, juntas, definem limites físicos ao desempenho, ao peso e ao alcance das aeronaves. Além de entender por que, mais de 60 anos após a estreia dos jatos de passageiros, os mais modernos e sofisticados aviões intercontinentais voam hoje em velocidades inferiores àquelas que eram alcançadas por esses aviões pioneiros. Será preciso voltar um pouco mais no tempo. Em junho de 1936, entrou em operação o bimotor Douglas DC-3, avião icônico da evolução por que passava a aviação de transporte na primeira metade do século 20. Com estrutura e revestimento inteiramente metálicos, esse novo avião comercial norte--americano levava entre 20 e 30 passageiros em uma cabine confortável e espaçosa…

O QUE ESPERAR PARA 2032?

O QUE ESPERAR PARA 2032?

Otítulo deve estar errado… não seria este: “O que esperar para 2022?” Não, caro leitor, vamos tentar falar um pouco é de 2032 mesmo! Como escreveram os futuristas Gary Hamel e C. K. Prahalad: “O futuro não é o que vai acontecer; o futuro é o que está acontecendo agora”. Então, façamos um exercício de cenários futuros possíveis (sim, o que o leitor verá a seguir são futuros plenamente possíveis; alguns estão começando a se descortinar) e vamos nos transportar para daqui a 10 anos, em 2032. Em 2032, estaremos com as aeronaves 100% elétricas de decolagem e pouso verticais – as eVTOL (electric vertical take-off and landing) –, operando na sua plenitude em centenas de localidades brasileiras a partir de vertiportos; muitos destes vertiportos serão aeroportos regionais e municipais convertidos…

NA ESTEIRA DA NETJETS

Paulistano de nascença, ele começou a trabalhar cedo, aos 15 anos de idade, logo após perder o pai. Começou a voar cedo também. Entrou para o aeroclube antes de completar 18 anos e, em pouco tempo, tornou-se funcionário da Vasp, onde fez carreira como tripulante técnico. Foi copiloto e comandante até passar a assumir cargos de gestão, como chefe de equipamento, gerente de instrução e assim por diante. Ficou 20 anos na histórica empresa aérea paulista e saiu de lá para fundar a Gol, onde permaneceu como vice-presidente até ser convidado para presidir a concorrente TAM. Nos últimos anos, atuou como executivo em diferentes organizações. Referência na área de segurança operacional de voo e um apaixonado declarado por aviação, neste ano de 2021, já com mais de 45 anos de…

NA ESTEIRA DA NETJETS
EXPERIMENTAL FULL IFR

EXPERIMENTAL FULL IFR

O dia amanhece com teto e visibilidade irrestritos, um bem-vindo CAVOK, coisa rara em São José dos Campos, no interior de São Paulo. A região do Vale do Paraíba é conhecida pela combinação frequente de bruma pela manhã com nebulosidade à tarde, fato que obriga os operadores locais a voar em condições de voo por instrumentos (IFR) com muita frequência. Decolar e pousar no aeroporto de São José dos Campos (SBSJ) é um privilégio. Além de operar diurno e noturno, o SBSJ está equipado com ILS e possui uma longa pista de 2.676 metros, que serve de alternativa para voos internacionais com destino a Guarulhos e Campinas. Decidimos aproveitar o dia ensolarado para passear em Poços de Caldas, uma das muitas estâncias turísticas de Minas Gerais, distante 92 milhas náuticas de…

RUMO AO ORIENTE

RUMO AO ORIENTE

O Dubai Airshow 2021 marcou a retomada dos grandes eventos aeronáuticos após um hiato de dois anos, incluindo o cancelamento de Farnborough, na Inglaterra, em 2020, e o Paris Air Show, na França, neste ano. Tradicionalmente, o encontro de Dubai, que ocorre em anos ímpares, não tem um peso tão grande quanto o dos dois eventos europeus. Este ano, porém, delegações de quase 150 países estiveram presentes, inclusive a brasileira, que contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro, assim como estandes da Apex e fabricantes nacionais, além da Embraer. Também estrearam no Dubai Airshow a Bélgica, a Eslováquia, Israel e a República Tcheca – com destaque especial para os israelenses, marcando uma aproximação inédita deles com o mundo árabe. O evento contou com a presença de 170 aeronaves civis e…

OPERAÇÕES INTERNACIONAIS

Com o desenvolvimento dos atuais aviões utilizados pela aviação de negócios, o mundo tem ficado cada vez mais acessível e com menos paradas pelo caminho. Hoje, a volta ao mundo com uma única escala já é uma realidade. Existem registradas na frota brasileira aeronaves de negócios capazes de realizar voos diretos, por exemplo, para a Índia, distante aproximadamente 7.400 milhas náuticas em linha reta, se considerarmos como referência o aeroporto de Guarulhos (a circunferência teórica da Terra mede 24.910 milhas náuticas, assim, dividindo grosseiramente essa distância por sua metade, poderemos alcançar qualquer ponto do globo com uma única parada). Por outro lado, temos aeronaves turbo-hélices monomotoras com mais de 1.400 milhas náuticas de alcance, o que torna a América do Sul também um destino acessível para mais operadores que antes dependiam quase…

OPERAÇÕES INTERNACIONAIS

AS AERONAVES DO CRIME

OBrasil possui fronteiras terrestres com os três maiores produtores de cocaína do mundo, a Colômbia, o Peru e a Bolívia. Também faz divisa com o país responsável pela maior safra anual de cânhamo (maconha) do planeta, o Paraguai. Boa parte das drogas processadas e embaladas nesses quatro países, principalmente a pasta feita com folha de coca, ingressa em território nacional dentro de pequenas aeronaves, que tentam, de todas as forças possíveis, escapar da identificação dos radares existentes e das fiscalizações realizadas conjuntamente pela Polícia Federal (PF) com a Força Aérea Brasileira (FAB). “Trata-se de um país com dimensão continental, cujas peculiaridades geográficas são traduzidas na complexidade da repressão aos crimes transfronteiriços”, resume a PF. Em 2020, os números das ações conjuntas da PF atingiram níveis históricos. Foram mais de 20 operações…

AS AERONAVES DO CRIME
TYPHOON VERSUS CHINOOK

TYPHOON VERSUS CHINOOK

Caças Typhoon da Real Força Aérea Britânica (RAF, na sigla em inglês) realizaram um importante e desafiador treinamento de interceptação contra os helicópteros Chinook, nos arredores de Beachy Head, no sul da Inglaterra. Os pilotos do caças exercitaram um treinamento complexo e vital, com manobras de mira contra alvos lentos e de baixo nível. Ao mesmo tempo, os tripulantes do Chinook treinaram táticas de evasão contra aviões de alto desempenho e com capacidade agressiva elevada. Durante o treinamento os pilotos do Typhhon puderam colocar em prática suas capacidades em rastrear alvos voando a baixa altitude e velocidade. Já os pilotos do helicóptero tiveram que usar suas habilidades para fugir de um “inimigo” mais veloz, capaz e manobrável. IMPORTAÇÃO ILEGAL Uma operação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e da Receita Federal, com…

NA REDE

NA REDE

CONTRAÇÕES APÓS DEMISSÕES Três anos após uma onda de demissões, causada pela crise da pandemia de covid-19 em todo o setor aéreo, a australiana Qantas deverá contratar 8.500 novos funcionários nos próximos dez anos. Serão novas vagas para as mais diversas funções, incluindo pilotos e comissários de bordo, além da incorporação de 311 aeronaves, seja para reforço e para renovação da frota. Como um todo, o grupo controlador deverá recrutar 30 mil pessoas na próxima década. Além disso, também foi anunciada a criação de uma academia de engenharia, com capacidade para treinar até 300 engenheiros por ano, a partir de 2025. Ela capacitará profissionais para o próprio grupo e para a indústria do setor, incluindo empreiteiros de defesa e de aviação geral. DRONE ATINGE AVIÃO-RADAR O presidente da Bielorrússia (Belarus), Alexander Lukashenko, confirmou…

O HERDEIRO

A família Amaro pode ganhar uma nova frente de atuação no mercado de linhas aéreas. Mais de duas décadas após a trágica morte do pai, o filho mais novo do comandante Rolim anuncia a compra de uma frota de três turbo-hélices Cessna Grand Caravan com o objetivo de vender capacidade de transporte sub-regional para operadores nacionais. O negócio não está consolidado, mas as aeronaves devem estar disponíveis no primeiro trimestre de 2023, segundo o empresário. “O plano está muito bem estruturado. Estamos adquirindo os Caravan à vista e seremos contratados para operar nossos aviões”, explica Marcos Adolfo Tadeu Senamo Amaro, CEO da Amaro Aviation. “Teremos nosso nome, mas quem venderá passagens será a empresa aérea que nos contratar. Não há risco, vamos vender capacidade. E já estamos negociando com uma…

O HERDEIRO
SAIBA CONTRATAR PILOTOS

SAIBA CONTRATAR PILOTOS

Uma das coisas que mais gosto de fazer em feiras de pecuária é assistir a um leilão ao vivo. Em questão de minutos, os licitantes decidem em milissegundos até onde vão seus lances, o que acabará resultando em um vencedor. É um estudo fascinante de psicologia humana, consciência situacional, cálculos mentais rápidos e medo de perder algo (a chamada síndrome FoMO, na sigla em inglês), tudo liderado por um leiloeiro de fala muito rápida que conduz todo o processo sem emoção. Isso me lembra a situação em que nos encontramos quando se trata de contratar e manter pilotos tanto para a aviação privada como para as companhias aéreas, que estão literalmente em uma guerra de lances sem precedentes por tripulantes. Estamos em uma tempestade perfeita de fatores em que voar está…

10 ESTRELAS DO MUSEU DA TAM

10 ESTRELAS DO MUSEU DA TAM

Inaugurado em 2006, o Museu Asas de um Sonho, também chamado de Museu da TAM, é conhecido nacionalmente pela comunidade aeronáutica brasileira pelas relíquias que abriga. Com um acervo notável, o museu está pronto para reabrir suas portas após permanecer sete anos fechado, desde 2016. A decisão foi oficializada com a assinatura de um protocolo de intenções chancelado pelo prefeito de São Carlos, Airton Garcia, e o presidente da associação Asas de um Sonho, João Amaro. O governo deve contribuir com até 700 mil reais por ano para que o estabelecimento seja mantido, visto que o custo de manutenção das aeronaves exibidas é alto. O museu conta com o maior acervo particular do mundo e é o maior museu de aviação da América Latina, contando com aproximadamente 100 aeronaves. São…

Malbec ou Cabernet?

ANTES DE CHEGAR À ARGENTINA, um terroir ao qual não estava acostumado, Gerald Gabillet tinha baseado toda a sua formação e carreira em Bordeaux. Formou-se na universidade de enologia da cidade francesa e “dediquei-me ao mundo dos Grand Cru bordaleses”, com experiências nos Châteaux Destieux e Beauregard e também em Angelus, por exemplo. Em 2018, todavia, em conversas com a equipe do Château Cheval Blanc, recebeu uma proposta que mudaria completamente sua trajetória profissional. Foi assim que ele chegou à Argentina para ajudar a conduzir (ou seria reposicionar o melhor termo aqui?) o projeto de Cheval des Andes, criado por Pierre Lurton com ajuda de Roberto de la Mota em 1999, uma parceria entre o Château Cheval Blanc, de Saint-Émilion, e a Terrazas de Los Andes, de Mendoza, ambas do grupo…

Malbec ou Cabernet?
UMA HISTÓRIA QUE SE REPETE

UMA HISTÓRIA QUE SE REPETE

Aderrocada da Itapemirim Transportes Aéreos marca o início de mais uma maratona judicial envolvendo aeronautas, aeroviários e empresas prestadoras de serviços auxiliares de solo. Uma história que se repete no Brasil e costuma ser marcada pela letargia judicial, como se viu pouco antes da suspensão das operações da ITA, em outubro de 2021, quando tiveram início os pagamentos de mais um dos rateios para antigos funcionários de Varig, Rio Sul e Nordeste, que continuam buscando seus créditos trabalhistas cerca de 15 anos após o encerramento das atividades das três companhias. Sim, depois de uma década e meia, muitos funcionários daquela que foi a empresa aérea brasileira mais importante ainda aguardam decisões dos tribunais. Demitidos em massa em 2006, quando a Varig quebrou de vez e deixou de existir como marca –…

UM PLANO PARA A AVIAÇÃO GERAL

UM PLANO PARA A AVIAÇÃO GERAL

Grandes expectativas vieram com a chegada da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em 2006, que retirou do então Departamento de Aviação Civil (DAC), subordinado à Força Aérea Brasileira, as funções de regulamentar e fiscalizar a parte “solo” de um sistema que contava com mais de 60 anos de tradição e havia ajudado a consolidar não só um grande mercado interno para as empresas do transporte aéreo regular como, também, a segunda maior aviação geral do mundo. Assim, buscando nortear um dos ramos mais sensíveis de nossa economia, que também é responsável pela integração nacional e internacional do país, no ano de 2009, o governo federal editou um decreto (6.780/2009) com o qual lançava a Política Nacional de Aviação Civil, o PNAC. Se seguiram às discussões em torno do PNAC o…

NA REDE

ESQUADRÕES JUNTOS Os dois esquadrões de demostrações aérea dos Estados Unidos, os Blue Angels, da marinha, e os Thunderbirds, da força aérea, realizaram uma sequência de treinamentos conjuntos. Essa é a quarta vez consecutiva que os dois esquadrões iniciam o ano com um treinamento conjunto, integrando capacidades e compartilhando experiências de voo. Embora os Blue Angels operem com os caças F/A-18 Super Hornet e os Thunderbirds, com os F-16, a preparação pré-temporada lhes permite aprimorar os próprios desempenhos. DESIGN RECONHECIDO O Falcon 10X, o futuro avião de negócios de ultralongo alcance e cabine larga da Dassault Aviation, recebeu um importante prêmio de design industrial nos Estados Unidos. O Museu de Arquitetura e Design de Chicago concedeu ao projeto troféu Ouro (Gold) do Chicago Athenaeum Award, o mesmo obtido, por exemplo, pelo iPhone, em…

NA REDE

NO CORAÇÃO DA HELIBRAS

A programação começa no aeroporto Campo de Marte, em São Paulo, onde a Helibras mantém seu escritório comercial e um centro de manutenção. Voaremos até a sede principal da subsidiária da Airbus Helicopters no Brasil, em Itajubá, no interior de Minas Gerais, a bordo do novo H145, que incorporou um rotor principal com cinco pás. “A versão pentapá aumenta em 150 quilos a carga útil do helicóptero”, explica Carlos Malagrino, gerente de Marketing da Helibras, ao lado aeronave. “O novo sistema também permite que o operador dobre as pás para aproveitar melhor o espaço, seja em hangares ou mesmo em um iate”. Decolaremos com dez ocupantes, o piloto e mais nove passageiros, oito na cabine e um no cockpit. O piso plano e a boa distância entre os assentos permite que…

NO CORAÇÃO DA HELIBRAS

A MP DO VOO SIMPLES

A Medida Provisória nº 1.089, ou MP do Voo Simples, recentemente aprovada na forma de um substitutivo do seu relator representa um esforço do governo federal de atualizar algumas normas da aviação civil brasileira com intuito de desburocratizar e incentivar o setor. Após a votação do substituto, a MP, que estava bastante abrangente, teve seu alcance ampliado. Apenas no Código Brasileiro de Aeronáutica (Lei 7565/86), cuja reforma está pautada para ser votada pelo plenário do Senado Federal, houve 220 alterações entre revogações e inserções nos textos de artigos, parágrafos, incisos e letras, passa a alterar e/ou modificar as Leis: • 6.009/1973 (que dispõe sobre a utilização e a exploração dos aeroportos, das facilidades à navegação aérea e dá outras providências);• 13.448, de 5 de junho de 2017 (que estabelece diretrizes gerais para prorrogação…

A MP DO VOO SIMPLES
O Douro tinto

O Douro tinto

AO SE FALAR DO DOURO vinhateiro, as primeiras referências que surgem são as do Vinho do Porto. Remonta-se então ao século XVII quando surgiu a primeira designação desses vinhos e posteriormente aos acordos com os ingleses que garantiram exclusividade dos tecidos britânicos em solo português e, com isso, o fluxo de Vinho do Porto para o Inglaterra. Em 10 de setembro de 1756, quando o Marquês de Pombal institui a Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro, criou-se uma das primeiras regiões demarcadas de vinho do mundo. Na época, diante da crise de preços, buscavase assegurar a qualidade do produto, evitando adulterações, equilibrar a produção e o comércio e estabilizar os valores pagos pelos vinhos. Definiu-se então a “demarcação das serras” e a região produtora foi limitada por 335…

FUGA EM MASSA

FUGA EM MASSA

Com a chegada dos talibãs a Cabul, seguida da fuga do presidente Ashraf Ghani, o país entrou em convulsão, com milhares de pessoas buscando fugir do Afeganistão. Desde alguns dias antes, voos humanitários já vinham sendo conduzidos por empresas aéreas, que tinham como objetivo retirar cidadãos afegãos que corriam risco de perder a vida. A maior parte era de pessoas que trabalhavam para empresas ou governos externos, ou que apoiaram a ocupação norte-americana. Porém, no dia 15 de agosto, milhares de pessoas invadiram o aeroporto internacional de Cabul, na esperança de conseguir um voo junto aos cidadãos estrangeiros que estavam deixando o Afeganistão. Duas imagens ganharam o mundo. A primeira de um C-17 Globemaster III com a área de carga com centenas de refugiados. Após o pouso em Doha, no Emirado…

CACHOS INTEIROS

A FERMENTAÇÃO DE CACHOS inteiros é uma técnica de produção de vinho em que cachos intactos de uvas são colocados para fermentar, em vez de as uvas serem desengaçadas ou esmagadas anteriormente. Dessa forma, literalmente cachos inteiros, com caules e tudo, vão direto para uma cuba ou barrica onde iniciam o processo fermentativo. A técnica é mais comumente aplicada em vinhos tintos, especialmente em variedades como Pinot Noir e Syrah, no entanto, produtores argentinos vêm utilizando com Malbec, no Chile há enólogos que usam com Cinsault, na Espanha com Garnacha e no Loire com Cabernet Franc, por exemplo. A proporção de cachos inteiros usados em algumas castas às vezes chega a 100%, mas porcentagens de 15% a 20% tendem a ser mais comuns. O uso da técnica é mais raro em…

CACHOS INTEIROS
AVIÕES NACIONALIZADOS

AVIÕES NACIONALIZADOS

Os históricos embargos à Rússia atingiram especialmente o setor aeroespacial, comprometendo os programas dos jatos comerciais Irkut MS-21, a parceria binacional do avião de corredor duplo CR-919 com os chineses, o programa espacial e, sobretudo, as empresas aéreas russas. Em março último, logo após a aplicação das sanções, que comprometeram a operação da frota de aviões comerciais do país, baseada nos modelos de Airbus, Boeing e Embraer, o governo Vladmir Putin respondeu com a tomada unilateral de toda a frota, estimada em pouco mais de 500 aeronaves. MATRÍCULA LOCAL Uma lei sancionada no dia 14 de março deste ano permitiu que todos os aviões estrangeiros arrendados por companhias aéreas locais passassem a ser de propriedade destas empresas. Houve, ainda, a rematrícula dos aviões, normalmente registrados no exterior por questões contratuais, já que…

ASAS ENFLECHADAS

ASAS ENFLECHADAS

A adoção do enflechamento de asas como solução para problemas de aerodinâmica das aeronaves teve início décadas antes dos voos de aviões a jato. Segundo definição técnica, o enflechamento (sweep back, em inglês) se caracteriza pela inclinação das pontas das asas para trás a partir da linha central longitudinal da aeronave, de modo que a linha do bordo de ataque da asa em relação ao eixo lateral do avião forme um ângulo inferior a 90 graus. Ainda nos anos 1910, antes da eclosão da Primeira Guerra Mundial, o militar e inventor inglês John William Dunne fez uso dos primeiros desenhos de asas enflechadas como forma de aumentar a estabilidade de suas aeronaves. O uso de asas enflechadas foi uma solução que se provou útil para trabalhar problemas relacionados à posição do…

OS ASES DOS QUADRINHOS

Aaviação já habitava o imaginário popular antes mesmo dos primeiros voos dos chamados “mais pesado do que o ar”, no início do século 20. Passados quase 120 anos desde o feito dos irmãos Wrigth com o Flyer, as máquinas voadoras ainda encantam, exalando magia por onde sobrevoam. Não por acaso são inspiração para artistas de diferentes vertentes. Entre eles estão os cartunistas que, desde sempre, eternizam pilotos e aeronaves em eletrizantes quadrinhos, com histórias que acompanham o desenvolvimento das tecnologias aeroespaciais. Lançado em 1923, um dos primeiros títulos a ganhar as gráficas foi Tailspin Tommy, de Glen Chaffin, com ilustrações de Hal Forrest. Nos anos seguintes, surgiram diversos outros quadrinhos, como Ace Drummont, criado por Eddie Rickenbacker e ilustrado do Clayton Knight, de 1933, quando os aviões se tornavam poderosas máquinas…

OS ASES DOS QUADRINHOS
PONTE AÉREA HUMANITÁRIA PARA O CHILE

PONTE AÉREA HUMANITÁRIA PARA O CHILE

No dia 22 de maio de 1960, o sul do Chile sofreu com o mais violento terremoto até então registrado no mundo. Conhecido como o terremoto de Valdivia, a região Sul sentiu o chão vibrar ao longo de mil quilômetros da costa do Oceano Pacífico. Um segmento de um quinto da extensão dos quase cinco mil quilômetros do longo território chileno foi sacudido por um sismo de magnitude de 9,5 na escala Richter, energia liberada equivalente a 20 mil bombas atômicas, que destruiu a cidade japonesa de Hiroshima, em 1945. Este terremoto foi responsável por provocar grandes ondas oceânicas, os temidos maremotos (tsunamis), que chegaram a 10 metros de altura, levando de roldão imensas áreas, principalmente com destruições generalizadas de toda a costa próxima da Ilha de Chiloé. Geograficamente, o território chileno…

RAZÃO DE SUBIDA CRESCENTE

RAZÃO DE SUBIDA CRESCENTE

A indústria aeronáutica mostra força e razão de subida crescente, em ambos os segmentos, de aeronaves de asa fixa e rotativa. Seguindo a tradição, a Associação dos Fabricantes da Aviação Geral, GAMA (General Aviation Manufacturers Asso ciation), divulgou no final de fevereiro, seu relatório anual com os números de entregas e faturamento do setor, separado por fabricante, categoria e região. Mesmo com algumas intempéries econômicas e limitações na cadeia de suprimentos, o setor da indústria de aeronaves fechou o ano com saldo positivo, sustentando um aumento médio de 6% nas entregas e faturamento de aeronaves novas, tanto em número de unidades, como em valores de vendas, conforme demonstrado no quadro ao lado, com comparativo desde 2020. ENTREGAS E FATURAMENTO DE AERONAVES NOVAS - COMPARATIVO 2020-2021-2022 Fonte: 2022 Year-End Report - GAMA (General…

O FIM DE UM IMBRÓGLIO HISTÓRICO

O FIM DE UM IMBRÓGLIO HISTÓRICO

Ahistória do aeroporto Campo de Marte remonta ao início do século 20, mais precisamente em 1906, quando a força pública de São Paulo utilizava o espaço, um alagadiço, para a realização de exercícios de seus homens. Visando refinar a formação da tropa, foram contratados instrutores procedentes do exército francês, que, quase imediatamente, passaram a chamar o local de “Champs de Mars”, em alusão direta ao seu homônimo, localizado próximo à Academia Militar de Paris, cuja alcunha se refere ao deus da guerra romano, Marte. A força pública de São Paulo, após o final da Primeira Grande Guerra (1914-1918), verificando o potencial da aviação, já no princípio dos anos 1920, começa a usar o local para o treinamento de seus aviadores e, em 1929, época em que São Paulo contava com praticamente…

SHOW BRITÂNICO

SHOW BRITÂNICO

A pós um hiato de quatro anos e uma quase paralisação do transporte aéreo por vários meses em 2020, o tradicional Farnborough International Airshow (FIA) voltou a receber no Reino Unido os principais representantes da indústria aeroespacial, incluindo fabricantes, empresas aéreas, forças armadas e fornecedores de matéria-prima, partes e peças. Durante a feira britânica, assim como já havia acontecido no Dubai Air Show de 2021, o que se viu foi um elevado nível de otimismo em todos os segmentos do mercado. Nesta primeira edição de Farnborough na década de 2020, os grandes expositores apontaram algumas das principais tendências da aviação. CROSSOVER JETS O segmento dos crossovers jets, aviões com capacidade ligeiramente acima do mercado regional e abaixo dos aviões de corredor único, como os A320 e 737, continua aquecido. Por ora, a…

AS MÁQUINAS NO COMANDO

AS MÁQUINAS NO COMANDO

“Os aviões autônomos são aeronaves que podem operar de forma independente, sem intervenção humana direta. Eles são equipados com tecnologias avançadas de inteligência artificial, sensores e sistemas de comunicação, permitindo que tomem decisões por conta própria. Embora ainda estejam em desenvolvimento, espera-se que os aviões autônomos possam reduzir os erros humanos e aumentar a eficiência e segurança nas operações aéreas. Já os aviões single-pilot são aeronaves projetadas para serem operadas por apenas um piloto, em vez dos dois ou mais pilotos, que, atualmente, são necessários para a maioria dos voos comerciais. Isso é possível graças à automação e às tecnologias avançadas, que podem assumir algumas funções anteriormente realizadas pelos copilotos, como o gerenciamento de sistemas de navegação, comunicação e segurança. Os aviões single-pilot podem reduzir os custos operacionais e aumentar a…

Precisará o vinho de se modernizar?

‘Wine writer’, cronista do The Sunday Express, autor do blogue wineanorak.com, é doutorado em Biologia de Plantas e co-chair do International Wine Challenge. Assina esta colaboração regular na Revista de Vinhos e também na brasileira Gula. Uma das discussões frequentes no mundo do vinho é o conflito entre tradição e modernidade. O vinho está enraizado na tradição, especialmente em países onde é feito há centenas ou mesmo milhares de anos. Mas a popularidade recente do vinho em países onde este não era a bebida tradicional mudou bastante o cenário. Por causa da procura dos mercados de exportação, a ligação entre o lugar e o vinho foi enfraquecida, pelo menos em alguns segmentos de mercado. Em muitas regiões, tornou-se possível separar os produtores de vinho em diferentes grupos: aqueles mais tradicionais, que fazem vinhos…

Precisará o vinho de se modernizar?
O VIGOR DOS HELICÓPTEROS

O VIGOR DOS HELICÓPTEROS

Omercado de helicópteros passa por um momento de elevado entusiasmo. Se alguém tinha alguma dúvida disso, as suspeitas foram dissipadas nos salões do centro de convenções Georgia World Congress Center, em Atlanta, nos Estados Unidos, durante a maior feira de asas rotativas do mundo, a Heli-Expo, promovida pela principal entidade dedicada ao setor, a Helicopter Association International (HAI). Foram mais de 12 mil visitantes de 97 países com 639 expositores e 49 aeronaves expostas em três dias de evento, entre 6 e 9 de março último, além de 116 cursos de segurança e educação continuada frequentados por 2.194 expectadores, um deleite para a comunidade mundial. Após um hiato determinado pelas incertezas da crise sanitária e das dificuldades nas operações offshore, a HAI parece decidida a retomar a significância e o…

HELICÓPTEROS NUNCA PARAM

HELICÓPTEROS NUNCA PARAM

O atual presidente da Helibras cresceu vendo aviões e helicópteros. Quando menino, em Marselha, na França, perto de onde fica a fábrica da hoje Airbus Helicopters, passava o tempo observando pousos e decolagens de aeronaves em teste. Encantou-se pelo assunto e acabou acolhido pela comunidade aeronáutica. Antes de estudar economia, aprendeu a pilotar planadores pagando com trabalho de ajudante de mecânico. Aos 48 anos de idade, acumula 20 anos dentro da Airbus Helicopters (antes Eurocopter) – ao mesmo tempo, um sonho e um paixão de criança. Começou de baixo e hoje comanda a subsidiária brasileira. O francês Jean-Luc Alfonsi gosta de citar o caso Brumadinho para dimensionar a importância da Helibras para o Brasil. “Após o rompimento da barragem, montamos uma sala de crise e garantimos a disponibilidade integral de mais…

ECONOMIZE COMBUSTÍVEL

Parecia que a tempestade estava chegando ao fim. Após os dois piores anos de sua história, a aviação comercial regular voltava a enxergar sinais de crescimento. Empresas reativavam suas frotas e contratavam tripulantes enquanto o público ansiava por viajar. Tudo indicava que 2022 seria um ano com climb vigorosamente positivo após o mergulho de 2020. Mas havia uma guerra no meio do caminho… Com a invasão da Ucrânia pela Rússia, o mundo se viu ameaçado por um conflito de consequências imprevisíveis. O mercado reagiu de imediato, com uma escalada nos preços do barril de petróleo, que saltou, em questão de dias, de 90 dólares para um pico de 143 dólares. Tendo no combustível seu maior custo, as empresas de aviação se viram novamente em céus turbulentos. Ainda assim, ao contrário de…

ECONOMIZE COMBUSTÍVEL
VOLTA AO MUNDO

VOLTA AO MUNDO

Aaviação é simplesmente mágica. Tem a ver com a liberdade, com a possibilidade de realizarmos algo que poucas pessoas na história do mundo foram capazes de fazer: romper as amarras da gravidade e ir a qualquer lugar, a qualquer hora, por meios próprios. Para alguns, a viagem final é uma volta ao mundo – de fato, o escritor francês Júlio Verne capturou a aventura de tal façanha em seu romance de 1872, A Volta ao Mundo em 80 Dias. Foi um sucesso fabuloso, pois prendeu a imaginação de milhares de jovens, que se deliciaram com um desafio que, na época, limitava-se a ferrovias e hidrovias (ainda que o cinema, cerca de oito décadas depois, erroneamente, sugira a presença também de um balão). Hoje, passados 150 anos, ainda temos um número muito…

Em casa

DURANTE UM BOM TEMPO, devido aos isolamentos ocorridos durante a pandemia de Covid-19, tivemos que nos acostumar a desfrutar sozinhos de uma garrafa de vinho; ou apenas na companhia dos familiares mais próximos. Hoje, com a vacinação e o arrefecimento das implicações do vírus, já passamos a receber convidados em casa para um aniversário, um jantar, um encontro de amigos etc. E já que durante a pandemia muitos se tornaram adeptos do vinho – tanto que o consumo cresceu exponencialmente nos últimos anos –, muita gente tem chamado parentes e/ou amigos para degustações em casa. A comodidade do lar é sempre um atrativo nessa hora. Em casa, geralmente nos sentimos mais à vontade, teoricamente “os tempos são mais extensos” do que em um restaurante (que tem hora para fechar) e também…

Em casa

PANE EM BIMOTORES

Manhã do dia 13 de julho de 1994. Liderada pelo baixinho Romário, a seleção canarinho está pronta para enfrentar a Suécia na semifinal da Copa. No Brasil, um velho e surrado Seneca II se prepara para decolar de Amambai, no Mato Grosso do Sul, para um voo de uma hora até Foz do Iguaçu. A bordo, o piloto, três passageiros e bastante bagagem. Os tanques estão praticamente cheios, após um voo de 15 minutos desde o último abastecimento. As condições de voo são visuais (VFR), com uma temperatura em torno de 15 graus Celsius. Após decolar da pista de grama, o piloto recolhe o trem de pouso e começa a acelerar para a velocidade de subida. A luz de trem em trânsito se apaga no instante em que há uma…

PANE EM BIMOTORES